Thursday, May 24, 2007

Fim da novela…

O sistema de saúde por aqui é meio capenga e isso não é segredo para ninguém. Já ouvimos diversas histórias de pessoas mal atendidas, falta de higiene, horas e mais horas de espera em filas e um plano de saúde particular faz falta, ainda mais para quem estava costumado com este esquema no Brasil.

Há alguns meses começamos a procurar nosso médico de família. Não por que estávamos precisando, mas para uma emergência ou necessidades futuras (uma alternativa além das walk in clinics). Depois de ligar para diversos lugares e ouvir alguns “não”, eis que finalmente encontramos alguém que aceitou nos entrevistar.

Antes de ligarmos para os médicos e checar a disponibilidade deles, eu fiz questão de pesquisar bem e procurar algum médico mais novo, mesmo que recém formado, por que já estávamos cansados de ouvir histórias de velhinhos com equipamentos enferrujados.

No final deu tudo certo. Fizemos a entrevista (que agendamos com 3 meses de atendecedencia), e finalmente encontramos nosso médico de família. A consulta foi prática, diversas perguntas, consultório limpo, equipado com computador, nada de arquivo de metal ou fichas de papel, fomos atendidos pontualmente e de quebra ganhamos uma vacina antitétano que nos deixou com o braço “caindo” por quase 1 semana.

A médica além de nos aprovar, ela tb foi aprovada por nós (ou vc acha que só ela estava fazendo a avaliação?), já temos carteira de vacinação (hehehe) e as portas abertas para o check up anual para agendarmos na data que quisermos (o que nem sempre é oferecido pelos médicos mais antigos, consulta só em caso de doença ou se a perna já caiu).

Por enquanto tudo bem, aprovado, já que estávamos preparados para o pior.

4 comments:

Anonymous said...

Pois é Rafa/Dani,

É espantoso como no Canada, num pais tão avançado os médicos preferem a atuação corretiva ao invés da preventiva. Ou seja preferem tentar consertar a perna que caiu, do que evitar que ela caia.

Mauro

Jeanne said...

Não conheço nenhum país no qual o sistema de saúde (mesmo que particular) seja 100%.
Quando eu tinha 17 anos fazia acompanhamento com uma endocrinologista em Mogi da Cruzes (eu morava na cidade vizinha) e ela SEMPRE atrasava pelo menos 1 hora.
Uma vez cheguei a esperar por 3 horas. Segundo ela, sempre aparecia uma emergência no hospital. E daí? Ela não poderia ligar para o consultório e avisar que não tinha hora pra aparecer?
Ah, detalhe: eu pagava MUITO BEM pela consulta particular dela.
Disso concluo que vc só terá tratamento VIP se tiver muita, muita grana, como o filho do filme A Invasões Bárbaras. Como esse não é o caso da maioria de nós...contentemo-nos com o que temos.
Bjs

Andrea Valenca said...

Oi Dani & Rafa, muito legal ler este post agora, pois nós também vamos iniciar a procurar o nosso médico de família, ainda estamos no período de carência, pois chegamos a dois meses atrás, mas já vou começar a procurar, especialmente pq vc disse que a entrevista às vezes demora... Gostei da dica de procurar um médico novo ! Eu te mandei um email umas duas semanas atrás, vc recebeu? Bom final de semana !!Abracos. Andrea. valenca.andrea@gmail.com

Thelma said...

Oi Dani!
A neve foi um dia só mas deu pra ficar P da vida, viu? Hoje já estava 16C! :-)
Sabe que eu também tenho que procurar um médico da família? Quando eu fui ao Brasil, fiz um check up completo e também já fui no dentista!;-) Mas eu preciso me mexer pra achar um logo, né? Com saúde não se brinca.
Um ótimo findi pra vocês que o meu vai ser ensolarado e quentinho! :-)