Sunday, December 31, 2006

Feliz 2007!!!!

Que o ano novo realmente possa transformar os sonhos de todos nós em realidade.

Obrigada a todos que fizeram parte de nossas vidas em 2006...Ganhamos um novo lar, novos empregos, novos colegas virtuais e reais, uma ”nova vida dentro do freezer”!!

O ano que acaba foi muito especial para nós, e agora ficamos na torcida para que o ano que se aproxima venha tão bom quanto 2006 ou quem sabe ainda melhor!!!!

Thursday, December 28, 2006

Boxing Day


É claro que depois de tanta especulação e expectativa este post não poderia passar em branco. Ficamos bem decepcionados com o ritmo de compras na véspera de Natal.. Para verificar como seria a movimentação fomos ao Eaton ver de perto a correria de no dia 23 Dez, já que todos os nossos colegas de trabalho reclamavam da lotação nos shoppings... O que víamos não correspondia ao nosso padrão de shopping cheio e compras de Natal no Brasil...

Mas ainda acreditando que o povo aqui é bem consumista, demos mais chance e fomos verificar a confusão prometida para Boxing Day..

Fizemos o que tínhamos que fazer em casa e saímos rumo ao centro e ao shopping novamente..Ai sim!!!!!!! Pela primeira vez me senti em SP, em ritmo de Natal, em plena 25 de março.. Foi um empurra-empurra, lojas lotadas, fila para pagar, fila para entrar na loja, fila para provar roupa, o stress for geral, os preços compensamos e até nós entramos no ritmo!!

O preço superou nossas expectativas. No final do dia, ao contabilizar nossas compras verificamos que economizamos um valor acima do esperado e que realmente valeu esperar mais um dia e comprar tudo o que precisávamos e queríamos..

Papai Noel aqui em casa agora só no dia 26.Dez (hehehe)

Cada loja adota um esquema diferente, tem Boxing Day, tem Boxing Week (até acabarem os estoques), algumas oferecem 50% de desconto, outras oferecerem 70%, outras liquidam “Compre 1 e ganhe 2”.

O pessoal compra mesmo, mas vale ressaltar que vc precisa ter uma idéia de quanto custa na realidade por que nem tudo que está na loja esta de liquidação. Encontramos uma situação onde aumentaram o preço do produto no Boxing Day e ao dar o desconto o produto ainda sairia mais caro do que o preço original. Entretanto na maior parte das vezes, foi impressionante ver como as lojas dão descontos consideráveis, principalmente em TVs, eletroeletrônicos e móveis.

Ano que vem estaremos lá de novo, por que apesar de sofrido, foi bem divertido.. Queremos mais!!!!

Saturday, December 23, 2006

Feliz Natal!!


Desejamos aos nossos leitores do Blog, a todos que acompanharam e nos ajudaram nesta nova vida no Canadá um Feliz Natal, repleto de alegria, sucesso, saúde, e bastante $$...

Tuesday, December 19, 2006

Por que...

Por que aqui
*Lasanha não tem presunto
*Leite em pó é raridade
*Creme de leite é produto "ruim" para o paladar da população
*Strogonoff se come com macarrão e não com arroz
*Sal é saltitante, 99% das marcas de sal oferecem o produto menos refinado, resultado: ele fica pipocando
*Falando em "pipocando" os pacotes de pipoca de microondas são menores (se a população come como draga, o pacote deveria ser maior)
*Hora do almoço é hora de lanchinho, hora do jantar é hora de encher a pança
*Queijo não derrete e eles insistem em achar que cheddar é o melhor queijo do mundo
*Lombo chama canadense se até agora não achamos nada por aqui
*Leite fresco e produto enlatado depois de mtas semanas aberto na geladeira não estraga
*Não tem linguiça defumada
*Churrasco é carne de hamburguer
*Chocolate quente é Nescau com água. Cadê a cremosidade e as calorias?

Eis as diferenças culturais até nos itens mais simples do nosso dia a dia...

Wednesday, December 13, 2006

Jeans day

Uma das formas que as empresas arrumam para ajudar instituições aqui em Toronto é provendo o Jeans Day entre seus funcionários. Aqui na minha ex empresa (hahahhaa) damos 2 dólares e podemos vir de jeans as sextas feiras, na empresa do Rafa vc doa 5 dólares e pode ir de jeans a semana toda. Todo o dinheiro da semana é revertido em prol de alguma instituição local.

Bem, estávamos conversando sobre isso dias atrás e claro que a idéia é boa, não é toda semana que tem o "evento", mas por outro lado a iniciativa promove a segregação entre os funcionários uma vez que a sua roupa entrega se vc participou ou não da brincadeira. É a possibilidade de julgar "eu participei e vc não". Gostamos da idéia, participamos é claro, mas estes fuxiquinhos de empresa acontecem sempre e aqui não seria diferente...

Tuesday, December 12, 2006

Semana sim, semana não

No Brasil sempre planejei o pagamento de minhas contas para o início do mês. Diferentemente da Dani, eu não ganhava 'adiantamento' perto do dia 15, e isso tornava meu controle mais fácil ainda.

Aqui tivemos uma estranha surpresa. Primeiro por que as contas de luz, telefone, cartão de crédito têm alguma variável, o que faz com que todo mês elas caiam numa data diferente. Minha suspeita é a de que eles usam o mesmo código gerador de 'datas' aleatórias do pessoal que escolhe as datas do Carnaval no Brasil (hehehe).

Nunca nenhuma conta tem data igual à anterior, raras são as exceções, como o aluguel e o seguro da casa (por ser débito automático, por que se fosse por fatura, seria a mesma zona).

Depois, por recebermos o salário em semanas intercaladas, às Sextas-feiras, tem mês em que recebemos dias 5 e 19, outro dias 13 e 27 e mesmo dias 1, 15 e 29.

É preciso ficar de olho. Se aplicar no investimento ou gastar no dia errado, pode acabar tendo alguma conta rejeitada 'de bobeira', o que pode afetar todo o histórico de crédito. Portanto atenção!!!

Monday, December 11, 2006

Cantando no Chuveiro

O post é direcionado para os que cantam no chuveiro...

Eis que dias atrás (há algum tempo atrás) descubro que a acústica dos banheiros canadenses não é a mesma que a do Brasil.

Tamanha decepção a minha!!! Sabe aqueles 5 minutinhos de relax que vc pensa que vai soltar a voz, e se sentir o eterno Pavarotti?!?! Então, seus sonhos acabam assim que vc chegar em Toronto..

Aqui em nosso prédio a acústica não funciona, estas cortininhas de plásticos acabaram com a brincadeira, o eco não existe e não tem graça cantar no chuveiro.. Poxa!!! Fui privada de um dos muitos prazeres da vida, quem nunca cantou no chuveiro?!

Pois bem, eu continuo a minha tentativa, mas agora só com aulas de canto por que sem a ajuda da “acústica” fica bem difícil a ter afinação.

Sunday, December 10, 2006

Patinação


Já que o inverno já deu as caras por aqui, e não irá embora tão cedo a alternativa foi aderir aos esportes de inverno e aproveitar bem esta estação.

Nada de ficar presos em casa todos os finais de semana só vendo a neve cair pela janela, e por este motivo este final de semana demos a largada para a aventura!!!

Ontem a noite compramos nossos patins na National Sports, e hoje de manhã passamos no Mel Square para ver a molecada se divertir no rinque que “abriu” por lá., No final da tarde nos reunimos com toda a turma e lá fomos nós até Elgin Barrow Arena para testar nossas habilidades “artísticas”.

A arena é grande (equivalente a um rinque de Hockey), o carrinho planador vem na metade do tempo alinhar a pista, a molecada se diverte e o mais importante de tudo (para iniciantes) o local é indoor o que proporciona o tão útil e inseparável corrimão.

Os responsáveis pela aventura são Carol e o Fernando que devido a animação deles, acabamos nos contagiando e não resistimos. (próximo passo Ski :))

A primeira experiência foi, podemos dizer.... Interessante, diferente. Sem direito a nenhum capote da minha parte.. Para o Rafa foi como andar de bicicleta, uma vez que se aprende não esquece mais (ele aproveitou mais, arriscou mais e trouxe como saldo 2 capotes).

Acredite se quiser mais 1 hora de diversão cansa, vc sai dolorido, e passa calor mesmo que deslizando em uma plataforma de gelo daquele tamanho todo, semana que vem estaremos lá de novo para aprimorar nossas técnicas.

Fotos da viagem

Pensamos inicialmente em escrever posts separados sobre as nossas primeiras impressões das cidades do leste do Canadá, mas perferimos deixar as fotos por que elas falam por si só.


Wednesday, December 06, 2006

Viagem para Quebec


Conforme já havíamos comentado no Post anterior o final de semana foi de turismo.

Aproveitamos os meus últimos dias de férias + dias de folga do Rafa + comemoração de 6 meses de Canadá + a neve que nunca chegava em Toronto + o meu novo emprego e resolvemos juntar tudo e embarcar em uma excursão para o lado leste do freezer..

A excursão foi ótima, melhor do que esperávamos. Fizemos amizades, testamos todos os idiomas ao mesmo tempo (eu e o Rafa falávamos entre nós em português, com os nossos colegas mexicanos em espanhol, com o casal de turcos, guia, motorista falávamos em inglês, ao sair da porta do ônibus falávamos francês), se não ficamos malucos neste vai e volta de idioma desta vez, não ficaremos perdidos tão cedo.

Passamos por Ottawa (linda!!!), Montreal (a São Paulo que eu quero para mim), e Old Quebec (que poderemos rotular como Campos do Jordão)..

Nosso plano agora é já que temos uma idéia de como são as cidades, a melhor opção é pegar um carro e explorar um pouco dos lugares que mais gostamos...Eu definitivamente fico com Montreal, o Rafa está por decidir (quer dar uma segunda olhada)!!! Queremos ver um pouco mais Ottawa, por que passamos rapidamente, mas o pouco que vimos foi maravilhoso.

Claro que com a demora da neve em Toronto, o jeito foi arrumar as malas e passar frio em outra província. Chegamos a pegar –10ºC com sensação térmica de –18ºC, foi divertido, valeu para fazer test drive de roupas, luvas e gorros, para aprender a andar na neve sem escorregar e para conhecer um pouco dos pais que estamos morando.

Fica a foto ai para mostrar a nossa aventura.. Estamos providenciando mais e colocaremos no Flickr

Sunday, December 03, 2006

Notas...

6 meses!!!!

Só para não passar em branco vamos deixar registrado que comemoramos 6 meses de Canadá neste final de semana. Fizemos do nosso final de semana um final de semana prolongado com direito um passeio por Montreal e Quebec. E para fechar com chave de ouro, na volta de nosso passeio, fomos recebidos por diversos flocos de neve aqui em Toronto... Até que enfim!!!!

Mais detalhes de todos os acontecimentos, o que achamos deste período que estamos aqui + fotos do passeio nos posts desta semana.

Wednesday, November 29, 2006

Restaurantes.

Continuamos nossa saga em explorar um pouco mais a cidade e agora que já nos sentimos residentes/locais, estamos tentando fugir um pouco da área turística e estamos nos aventurando um pouco mais, buscando aquelas lojas, restaurantes e serviços que só quem mora na cidade sabe que existe...

Excepcionalmente a região da Eglinton St. é turística, mas que oferece uma ótima quantidade de lojas e serviços inclusive para quem é local.

Arriscamos no final de semana o restaurante italiano Grazie e recomendamos.

Outro local que estamos freqüentando sempre que possível e também merece destaque é o Frans, de categoria “Sanduíches” o local possui cardápio variado oferecendo desde o conhecido hambúrguer e batata frita, até pizzas, massas, saladas e sopas. É tradicional na cidade, localizado na College St há mais de 40 anos.

De diferente categorias ambos oferecem ambiente agradável, preço acessível, TTC a mão.

Tuesday, November 28, 2006

Esclarecendo..

O objetivo do post anterior sobre a árvore de Natal não era criar polêmica, então vamos por partes...
Aqui no Canadá as árvores de Natal são consideradas "perigosas" por que oferecem alto risco de incêndio, sendo assim há todo um tratamento diferenciado para quem quer ter as árvores em casa.
Para as artificiais há o selo de qualidade (que no Brasil é o Inmetro) o que ajuda a garantir que o produto que vc comprou corresponde as normais locais, o mesmo vale para as luzes pisca-pisca...Para as árvores naturais as lições de boas maneiras seguem no site que indicamos abaixo (Fire Marshall).

Primeiro eu quero agradecer a Mel pelo comentário no post anterior.

Agora para os marinheiros de primeira viagem que planejam ter uma árvore de Natal natural em seu apto, primeiro devem verificar com a administradora do prédio se é permitido (como tudo o que fazemos aqui). Alguns autorizam sim, desde que vc a mantenha na sacada, outras não autorizam de forma alguma. Vale verificar cada um no seu prédio qual é a regra adotada... Em nosso prédio podemos sim ter a árvore na sacada.

Além de ter a árvore vale a pena checar as instruções fornecidas pelo The Office of the Fire Marshal da sua província. O link é coloquei aqui no Blog é de Ontario. Lembre-se que todos detalhes devem ser verificados uma vez que o controle aqui é bem mais rigoroso.
O post foi apenas para esclarecer um pouco mais, pois aqui não é Brasil, que cada um compra o que quer, como quer e está tudo bem! Se é bom ou mal, não vou julgar, mas o que importa é que uma vez que vc opta em mudar para este novo "regime", vale a cada um adquirir flexibilidade e se adaptar ao que é solicitado.

Monday, November 27, 2006

Nova moradora em nosso apto

Temos uma nova moradora em nosso apto.

Já estávamos programando a sua chegada há algumas semanas, mas no domingo não tivemos escapatória, foi amor a primeira vista, decidimos que seria ela!!! Cá estamos com a nossa árvore de Natal 2006.
Natural, de 2.00mts de altura e pronta para receber os enfeites. Estes ainda estamos em processo de aquisição por que são tantos modelos e variedades que estamos selecionando e comprando os que mais gostamos aos poucos.
O local onde compramos a árvore chama-se Sheridan Nurseries , e fica na Bessarion St.
O local é especializado em jardinagem e tem de tudo o que vc procura e mais um pouco. A loja é linda, a decoração de Natal está nota 10. Tem árvores naturais, artificiais e mtos acessórios, e se vc quiser, dá para sair com a árvore pronta de lá.
Fomos bem atendidos, a árvore foi superbem embalada e o desafio foi carrega-la dentro do metrô sem ser notado pelas pessoas.. Não tinha quem não nos olhasse, ou quem não nos ajudasse com as portas..
A experiência foi boa, e claro que rendeu boas risadas..
Vamos terminar a decoração nos próximos dias e em breve teremos nossa casa prontinha para o Natal. E por falar em Natal, cadê a neve??

Sunday, November 26, 2006

Árvore de Cristais + Shopping Lotado = NATAL

Sabemos que não é novidade por aqui, mas para nós foi a primeira vez, que vimos a árvore de Natal de Cristais Swarovski em exposição no Eaton Centre.

Estivemos lá neste final de semana para conferir de perto a decoração, que com certeza não deixou a desejar... Muitas pessoas ficam ao redor da árvore hipnotizadas pelo brilho, muitas outras se divertem tirando fotos e fazendo diversas poses ao lado dos cristais.Quem tiver a oportunidade de dar uma passada por lá, vale a pena conhecer.

Além do Eaton Centre, a Swarovski tem árvores de Natal espalhadas pelo mundo todo, inclusive no Brasil. Clique aqui e veja a lista completa de cidades/paises.

Ah! Além da árvore de Natal, como esperávamos o movimento do shopping já se intensificou e já começa a ser difícil se movimentar entre os corredores.
Photo credit: Rafael Nunes

Friday, November 24, 2006

Shoppers

A Shoppers é uma das mais famosas rede de farmácias que temos por aqui. Além de remédios, pode-se comprar maquiagem, revistas e livros, comidas e bebidas, produtos sasonais (páscoa, halloween) e até câmeras digitais.

Ela tem um programa de fidelidade onde vc soma pontos cada vez que compra e apresenta o cartão, e ao atingir uma certa quantidade de pontos, ganha $5, $10, $15 etc. para resgatar na próxima compra. E não é que isso realmente funciona aqui!??!

Por que estou dizendo isso?! Eu sempre fui a maior colecionadora de cartões fidelidade de farmácia quando estava em SP, não sou hipocondríaca, detesto médico, pago para não tomar remédio, mas eu sempre gostei da possibilidade de ter descontos e pagar menos principalmente por algo que não queremos, quem não gosta?! Pois é, anos e mais anos de experiência e nunca que consegui somar os pontos em quantidade suficiente, ou então quando estava bem próximo de conseguir eis que expirava a data de resgate.. hahaha

Por aqui a experiência tem sido bem positiva, quando eu menos espero já tenho pontos para resgatar $5 ou $10 na próxima compra... Claro que faço uso, mas fico contente em ver que não só a segurança, qualidade de vida, mas que também as simples coisas da vida também funcionam por aqui.

Thursday, November 23, 2006

Sistema Bancário


Antes mesmo de chegarmos aqui tínhamos recebido muitas recomendações, dicas de pessoas que já estavam aqui, que já tinham passeado por estes lados ou que pegamos com a ajuda do Google, e por incrível que pareça o sistema bancário foi uma das coisas mais criticadas neste país.

Bom, chegamos armados, esperando pelo pior, e após 5 meses morando nesta cidade posso garantir que o sistema bancário atendeu absolutamente todas as nossas necessidades. Além disso, superou nossas expectativas quando descobrimos que o nosso banco funciona até as 20hs da noite durante a semana e abre aos sábados!! É isso mesmo, banco funcionando aos sábados..

Por que tanta crítica?! Por que reclamar?!

As transações pela internet funcionam 100%, pagamos conta, verificamos saldo, tudo o que precisamos até o momento funcionou super bem. Temos sorte de ter escolhido um banco popular e este oferece caixas eletrônicos em praticamente todas as esquinas..

O único ponto que diferencia do Brasil é a demora para compensar depósitos/cheques, mas como não é toda hora que temos cheques para depositar, nem esquentamos com isso, logo este fator nem atrapalhou nossa vida..

Ah!! o salário cai na mesma hora, não precisa esperar 6 dias para compensar!

A coisa boa é que chegamos esperando pelo pior e no final tivemos uma boa surpresa!

Wednesday, November 22, 2006

Wallace & Gromitt

Sou fã de animação e esta semana eu assisti Wallace & Gromit, A Batalha dos vegetais no DVD. Não chega a ser o excelente ‘A fuga das Galinhas’, mas ainda assim é um programa muito bom.

Os personagens principais são carismáticos, a história bem amarrada e a técnica de stop-motion tem um charme todo especial.

Filmes como este, A Noiva Cadáver e mesmo os antigos Miu-Mau que passavam na cultura tem uma cara bem diferente dos desenhos ou das animações gráficas.

Atualmente, em parceria com a Dreamworks, o estúdio Aardman produziu o desenho ‘Por água abaixo’, misturando as equipes e as técnicas. Por não ter tido uma bilheteria grande nos primeiros finais de semana nos Estados Unidos, a parceria acabou se dissolvendo.

Alguns meses atrás, as instalações do estudio pegaram fogo, destruindo os cenários, modelos e outros trabalhos. Espero que eles se recuperem logo e voltem ao stop motion.

Tuesday, November 21, 2006

Liquidando

Não estão, mas parece que cortaram os preços pela metade!!!

Nesta semana ocorreu o lançamento do Playstation 3 por aqui. O produto, dizem, é ótimo. Multi-processador, grande memória, toca CD, DCD, Blu-Ray, acessa internet e até vira um videogame.

E o produto é subsidiado pela fabricante em 1/3, pois ela espera recuperar o investimento com o licenciamento de softwares. Apesar de todas as qualidades, sairá por aqui por uns 650 dólares canadenses, mais imposto.

Não é um brinquedo exatamente barato, ainda mais se compararmos com os concorrentes Xbox e Nintendo custando metade do preço. Ainda assim, as lojas de eletrônicos estão tomando medidas emergenciais para distribuir as máquinas entre todas as unidades, colocar avisos quando o estoque acabar e até mesmo medidas para garantir a integridade física dos consumidores. A correria foi semelhante à que ocorreu no Japão, na semana anterior.

Sei que o Natal está chegando, e junto com ele a batalha por vagas de estacionamento e o empurra-empurra nas lojas, mas que exagero! E olha que estamos falando de marmanjos. O público alvo destes produtos é em geral homens de 18 a 35 anos.

Bem, como estou dentro da faixa etária, também quero o meu. Afinal, o pessoal de mkt tem tanto trabalho em fazer estas pesquisas que seria uma desfeita não corresponder a elas. Mas não por enquanto, até por que as primeiras unidades vêm sempre com problemas de fabricação.

Até o final do inverno eu arrumo um toca CD novo para curtir melhor o tempo em que ficaremos em casa. Já comentei que até vira videogame? hehehe

Monday, November 20, 2006

Fim da Era Umpa Lumpa


Quem nunca sonhou em trabalhar na maravilhosa fábrica de chocolate?!

Pois é, por 3 anos eu tive a oportunidade de dividir a experiência com o Sr. Willy Wonka.. Mas como tudo na vida vai e vem, com direito a momentos bons e não tão bons assim, eis chegou a hora de dar tchau a minha vida de Umpa Lumpa e partir para um novo desafio.

Estou muito feliz com a nova oportunidade e curiosa para saber o que a nova experiência irá me trazer de bom.

Pronta para arregaçar as mangas e colocar a mão na massa, deixo para trás a fábrica de "sonhos" com a esperança de encontrar um algo mais nesta nova fase! :)

Friday, November 17, 2006

No Trabalho

Uma das maiores diferenças que tenho observado ao trabalhar no Canadá é a percepção de tempo. Sei que é bem difícil generalizar algo, quando temos uma amostra de apenas poucos elementos, mas temos visto que as empresas e pessoas por aqui tem um senso de tempo mais 'a longo prazo'.

Enquanto no Brasil tudo era para ontem e os objetivos mudavam semanalmente, vejo um planejamento a longo prazo. Meus projetos tem tempo suficiente para serem feitos do modo correto e as funções não se sobrepõe.

Me surpreendo ao me ver pensando coisas como "Estou perdido. Tenho este resultado para entregar até Sexta-feira, terei que aprender como se faz isso sozinho e provavelmente na Segunda-feira não servirá para nada." e ao invés disso recebo a notícia de que é um projeto de duas semanas, com pessoas já alocadas no projeto, e isto estava sendo amadurecido havia 6 meses.

A parte boa é que, como é difícil perder velhos hábitos, Sexta-feira está tudo pronto, e todos ficam surpresos com a eficiência dos brasileiros.

Claro que tem um porém. Como cada um só cuida de seu trabalho, não se pode esperar alguma ajuda que não seja da pessoa responsável por aquilo que vc precisa. Em contrapartida, quando vc acha este especialista, ele é muito bom naquilo que faz.

Tem sido uma boa experiência estar imerso num outro ambiente de trabalho. Assim que tivermos oportunidade, vamos ver como são as pós-graduações daqui.

Thursday, November 16, 2006

Passatempo


Como o friozinho está chegando e não tem previsão de nos deixar em breve, nada melhor do que arrumar um passatempo e curtir os próximos meses... A Indigo já está preparada e oferece livros enormes de palavras cruzadas e Sudoku.

Eu particularmente gostei da loja que inaugurou pouco mais de 2 meses no path da Eglinton Station, produtos mais elaborados podem ser encontrados aqui, entregas são feitas pelo correio.

Mto diferente do Brasil, estes passatempos costumam ter preços não tão acessíveis, mas são boas alternativas para quem pensa em sair de casa apenas por extrema necessidade.

Além de palavras cruzadas e artesanato, é fácil encontrar baralhos, quebra cabeças, filmes, video games e toda aquela lista de coisas que levamos para praia qdo a previsão é de chuva, com a única diferença é que aqui a temporada "dentro de casa" será um pouco maior do que apenas um final de semana.

Wednesday, November 15, 2006

Centro Brasil Angola

Por falar em voluntariado, fica mais uma dica aqui...

O Centro Brasil Angola está com aceitando novos voluntários.

O voluntariado é as sextas feiras das 06:00 as 08:30 PM. Eles ficam localizado próximo ao bairro português, de fácil acesso com TTC, quem estiver lendo o Blog e se interessar dá uma passada por lá e conversa com o pessoal que é ótimo.

Quem estiver lendo o Blog, dá uma passada por lá, ajuda quem precisa e de quebra bate um papo com o Gean!!!

Tuesday, November 14, 2006

Voluntariado

Chama bastante atenção a forma que o voluntariado é tratado por aqui. O volume de pessoas que "separam" algumas poucas horas de sua semana para ajudar aos outros realmente é grande.
Por quase todos os lugares que passamos, ou encontramos pessoas identificadas como voluntários, ou anúncios aceitando pessoas para ajudar, inclusive na internet há sites especializados que direcionam vc para o local que mais precisar dentro do que vc pode/quer oferecer.
O serviço CLARO não é remunerado financeiramente, mas acredito que a recompensa acaba chegando da melhor forma possível. Estou pesquisando bastante sobre o assunto e cada dia que passo acabo descobrindo mais e mais informações.
Qualquer que seja a natureza do trabalho tenha a certeza de que nunca é demais. Se vc quer ajudar e não sabe por onde começar, dê uma pesquisada aqui ou aqui, quem sabe vc não encontre alguém que precise de vc :)

Monday, November 13, 2006

Meu sonho possível

A Thelma me colocou numa enrascada e agora preciso falar dos meus sonhos possíveis. Essa blogagem coletiva foi criada pelo Léo, do Indivizível.

Mas vamos ao que interessa..

**Eu sonhei em entrar na faculdade fazendo apenas 1 vestibular, a faculdade foi escolhida a dedo, o curso é o curso dos meus sonhos e não é que deu certo!? Claro que faz tempo, mas em 1996 eu entrei na facul depois de prestar apenas 1 vestibular, em só 1 faculdade, para cursar Engenharia Química e conclui em 2001 sem fazer nenhum exame nem DP :))

**Sonhei em casar com um “príncipe encantado”, lindo, simpático, inteligente, gentleman (principalmente), não precisava chegar em um cavalo branco, mas tinha a incumbência de me fazer mto feliz. Cá estou em terras congeladas com o Rafa, curtindo demais!!

**Sempre tive “sorte” e competência para trabalhar em empresas multinacionais, minha carreira sempre foi dentro destas mega companhias, mas eu sempre sonhei em trabalhar em uma delas especificamente, foram anos de insistência enviando currículo para o RH, me candidatando para todos os processos de estágio que tinha na época. Houve um momento que desencanei, pensei em desistir e não é que ela entrou na minha vida quando eu menos esperei!??! Foi um sonho bom, que durou anos até se tornar realidade, mas hoje me perguntou “onde eu estava com a cabeça para sonhar com isso??”

A desafio agora vai para Paula, Luly, Jeanne, Mirella, Luci e quem mais quiser entrar no rolo.

Saturday, November 11, 2006

Italian Arts & Design

Para quem gosta de passeios alternativos e de velho (como alguns rotulam) o ROM está promovendo até o começo de janeiro a exposição: Italian Arts & Design .

Nós tivemos a oportunidade de dar uma passada lá dias atrás e gostamos do que vimos.. Claro que não é nada excepcional, mas mta coisa que temos a venda nos shoppings sofreram total influência do design italiano.

Vale a pena dar uma passada para conhecer.. Sem contar que independente da exposição, o ROM é ponto turistico e parada obrigatória para quem chega em Toronto.

Photo credit: Christine Guest, MMFA

Thursday, November 09, 2006

25 de Março em Toronto?

Confesso que já estamos em ritmo de Natal (vide o novo lay out do Blog). A rapidez com que as abóbora e esqueletos foram substituidos por árvores de natal e luzes pisca pisca foi impressionante, agilidade assim só na famosa 25 de março, que consegue se caracterizar conforme o feriado da forma mais rápida que já vi em toda minha vida.

Aqui em Toronto foi nítido que em menos de 24 horas após o fim do Halloween o visual mudou, a cada dia que passa as lojas se enchem cada vez mais de acessórios e enfeites de Natal. O corre corre para as compras ainda não começou mas já fomos alertados que acontece sim e por isso deveremos nos precaver.

Lojas em Yorkville fazem suspense para apresentarem da decoração de suas vitrines. Estou bastante curiosa é claro, para ver tudo e aproveitar cada minuto deste primeiro Natal com direito a neve (se tudo der certo).

A saudades da família será inevitável neste período mas contamos com a ajuda da tecnologia para mantê-los pertinho de nós inclusive nestas datas mais especiais.

Wednesday, November 08, 2006

Remembrance day

Sábado é um dia de bastante reflexão para todos que estão por aqui. Será o dia de homenagens a todos veneramos de guerra, com eventos espalhados pela cidade, 2 minutos de silêncio em todos os locais, inclusive rádios e tvs para relembrar todos que perderam parentes com a guerra e para agradecer o fato de não estamos mais em guerra hoje (um tanto quanto relativo isso, mas sem comentários, assunto para um outro post).

No dia 11 de Novembro celebra-se o fim da primeira grande guerra. Para simbolizar este evento, todos usam na lapela uma flor vermelha, que crescia entre as covas dos soldados mortos.

A poppy já está sendo distribuída em todos os lugares, comércio, metrô, bibliotecas (ela não é vendida, mas normalmente é feita uma doação que é revertida para as instituições que cuidam dos veteranos)... A flor representa os soldados mortos durante a batalha, e hoje é distribuída como sinal de respeito e lembrança.

Friday, November 03, 2006

Casas Grisalhas

Esta foi a nossa surpresa ao abrirmos a cortina nesta manhã.

Apesar de não ser uma nevasca pra valer, por que o asfalta continuava intacto, já podemos ver os telhados das casas todos branquinhos, como sinal de que o frio realmente está para chegar.

Sensação térmica hoje as 07:30 da manhã quando tiramos esta foto era de –7ºC

Thursday, November 02, 2006

Calibrando

Um dos canais que mais tem audiência aqui no Canadá é o Weather Network. Seja através da TV ou do computador, todos que conhecemos o consultam antes de sair de casa.

Em parte por hábito, em parte por que variação de temperatura parece ser o assunto preferido dos canadenses, mas principalmente por que seu dia pode ser um inferno (ou uma gelada) se vc for pego de calças curtas. Literalmente.

Eu já estou integrado à sociedade local neste aspecto. De manhã, enquanto preparo meu café da manhã e meu almoço (que vai comigo na lancheira), ligo o micro para me preparar.

A Dani em compensação, não tem esta necessidade. Basta colocar o nariz fora da janela e ela já sabe quantos graus está fazendo.

Enquanto eu vou para o trabalho pela passagem subterrânea, Dani até arrisca andar sem necessidade pela rua de manhã, para conhecer a sensação de –5ºC que tem feito esta semana. Ela diz que é para fazer um test-drive com os casacos e luvas que compramos, mas eu acho mesmo que é para ajustar o nariz.

Monday, October 30, 2006

Chocante


E não é que estamos elétricos em casa?

O tempo frio faz com que as janelas fiquem fechadas e o sistema de calefação deixa o ar bem seco. Junte-se a isso um piso de carpete e duas pessoas andando de meias que se encontram de repente.

ZAP! Faz até barulho! Pulamos um para cada lado, rindo e dizendo que a culpa foi do outro.

Rapaz, já tomamos cada choque... Eu acho graça, principalmente de como agora ficamos verificando se entre nós existe alguma diferença de potencial (lembram das aulas de elétrica, no colegial?) antes de chegarmos perto um do outro.

Já ouvimos histórias de um bando de canadenses esperando para ver quem se voluntariava para abrir uma porta e tomar choque primeiro. heheh

Meu receio é com relação aos equipamentos eletrônicos. Sei que trecos modernos vêm com soluções modernas, mas tenho medo de queimar algum contato do micro ou de uma câmera fotográfica com meus novos super-poderes.

Sim, por que praticamente lançamos um raio, quase como um personagem de quadrinhos. E a Dani que não ache que estou exagerando, caso contrário darei uma voltinha pela sala usando meias e ZAP!

Friday, October 27, 2006

Sono...

Apesar de gostarmos de ficar em casa, não sairmos muito, sempre tivemos um ritmo no qual dormíamos pouco. Trabalho, estudo, família e eventualmente um encontro com os amigos e lá estávamos sempre com sono.

Achei que isso mudaria aqui, já que estamos longe de nossos pais e ainda não nos matriculamos numa pós-graduação ou curso de línguas.

Mas não é que acordamos com sono. De duas, uma. Ou estamos dormindo demais ou estamos mais cansados de ficar ‘imerso’ no inglês o dia todo.

Espero que essa necessidade de dormir mais seja por causa da nossa adaptação e não por causa do friozinho. Se quanto mais frio mais sono eu sentir, vou hibernar daqui a algumas semanas e só volto em março.

Thursday, October 26, 2006

Black Out

Domingão, dia friozinho, nenhuma obrigação pendente e a última corrida de um dos melhores campeonatos de Formula 1 dos últimos tempos.

Eu não queria mais nada. Peguei meu cobertor e travesseiro e me aninhei no sofá da sala (que ainda é nosso colchão de ar) pensando apenas em quem eu torceria e se fazia a pipoca naquele momento ou durante um dos inevitáveis comerciais.

E não é que 5 minutos antes da largada acaba a luz (sic)?!? Claro que eu queria matar um. Tudo bem. Vez em quando acontece isso e acabam restaurando o sistema de energia rapidamente....

Nada. Só voltamos a ter eletricidade novamente bem tarde da noite. Para não dizer que não estavam trabalhando, houve um momento em que a tv ligou novamente, mas antes de eu poder ver o que estava acontecendo voltamos a ficar no escuro.

E por aqui o termo figurado é mais abrangente. Sem eletricidade, os elevadores funcionaram a base de gerador, o que nos permitiu sair e passear um pouco, mas não tínhamos o sistema de aquecimento (termostato não ligava), não podíamos cozinhar (fogão elétrico), ficamos sem água (não existe caixa d’água no prédio) e perdemos a internet (modem desligado).

Não poderíamos nem fazer fondue, já que nossa panela é elétrica...

Espero que isso não seja muito frequente, ou farei como um amigo que mora em Miami e precisa lidar com furacões: galões d’água, baterias, comida pronta e enlatada e um gerador com 3 dias de combustível.

Monday, October 23, 2006

Sonya Spa

Depois de tanta expectativa e especulações eis que me rendo ao salão de cabeleireiro local.. Juro que fiquei com muito receio de arriscar uma vez que o histórico que temos em casa não é nada bom. O Rafa já cortou o cabelo 3X desde que chegamos aqui, sendo que 2 delas quase causaram o divórcio e 1 delas ficou "menos pior". Bem, como a segunda vez ficou "aceitável" mas longe de ficar boooom, ele voltou no mesmo salão mais uma vez para nossa tristeza. Esta última tentativa foi feia, deu vontade de chorar (hahaha, dou risada agora né?!) e depois de acompanhar todas estas tentativas, como vcs acham que eu estava me sentindo?

Segurei até não dar mais, pesquisei bastante até sentar em alguma cadeira e falar "corta"...

Confesso que após superar o trauma, arrisquei e garanto que o resultado foi além das minhas expectativas, me senti nos salões "chiques" de SP que eu tanto adoooro, com direito a massagem, e a famosa frase "está tudo bem? Vc aceita café, suco, água?"

O Sonya Spa fica aqui em North York, tem cara de salão mesmo, com todos os serviços que conhecemos e que gostamos muito (digo nós meninas). Falo isso por que muitos dos salões que vi na região se parecem com barbearias, com cara de salão antigo demais! Este tem uma cara boa, preço razoável, e gostei muito do corte. Foi simples, do jeito que eu queria, com direito a algumas sugestões de como usar os produtos locais (uma vez que a água e o clima aqui são bem diferentes). Eu gostei e recomendo! Pretendo voltar lá em breve. O próximo a sentar na cadeira da Sonya será o Rafa, vamos ver se nesta 4º tentativa ele volta a ter o corte que estamos acostumados, senão já viu, divórcio a vista!

Friday, October 20, 2006

Jardinagem

Até os seus conhecimentos de jardinagem precisam ser revistos quando se chega ao Canadá. A maneira de cuidar das flores, fazer a poda, e o quanto regar é bem diferente.

Eu tenho altos e baixos com este meu passatempo. Há épocas que realmente fico envolvida e faço de tudo, em outras fases estou mais relax e acabo apenas regando e dando o tratamento básico.

O custo das flores em geral é superior ao que temos no Brasil, nem preciso explicar o por que né?! Imagine o custo para manter estas pequenas nas estufas por 6 meses para que não congelem neste clima "tropical" que está por chegar.

Em compensação não encontramos nada muito diferente ou exótico. As conhecidas rosas, crisântemos, violetas e as minhas prediletas orquídeas são encontradas com facilidade nos supermercados ou feiras de rua..

Eu ainda não tive a oportunidade de conhecer alguma loja especifica de produtos de jardinagem como o Tatuapé Garden, mas não vejo a hora de conhecer as novidades que temos por aqui.

Estou realmente louca para comprar estes bulbos que estão a venda no Loblows, mas infelizmente não tenho jardim, e no vaso as coitadas tendem a não sobreviver mto (a não ser que seja um vaso grandão), A idéia é que sejam plantadas agora, cultivadas e em abril vc terá a florada.. Toda vez me pego fuçando naqueles saquinhos, por diversas vezes já os coloquei no carrinho, mas depois os devolvi por que sei que não são feitas para ficar dentro de casa.

Quem sabe o dia que trocarmos o apto por uma casa eu não possa arriscar?!

Monday, October 16, 2006

Quem falou que o Canadá não tem sua própria culinária?!

Antes de chegarmos aqui, todos nos questionavam sobre o que teríamos pela frente, como era a cidade, as pessoas, infra estrutura e comida típica canadense. Pelo o pouco que lemos sobre o assunto, a afirmação que mais aparecia era: "O Canadá é um país multicultural onde possui um pouco de tudo, mas não tem sua própria culinária". Exceto pela famosa Maple Leaf Syrup (xarope de maple leaf, semelhante ao melaço de cana).

O melaço Maple Leaf de fato esta em todo canto. Existe tudo de maple leaf, biscoitos, chá, geleira, manteiga, o próprio melaço vendido como potes de mel.

Sexta feira ao desfrutar da deliciosa sensação térmica de -4ºC (fim da era dos almoços na praça) eis que me deparo com a sugestão do dia "French Canadian Peas Soup" (Sopa de ervilha franco canadense) em um pequeno restaurante que temos aqui dentro do prédio onde trabalho.


Arrisquei, é claro!! Entrei, pedi uma sopa pequena (para conhecer) e me deliciei.. Eu adoro ervilhas, então com certeza já seria um bom sinal. (excepcionalmente neste dia eu não levei lancheira).

Eis que pesquisando na internet eu descubro que a sopa é prato típico e famoso da região de Old Quebec.


A receita é bem simples e ao contrário da sopa de ervilhas secas e verdes que usamos no Brasil, aqui eles usam amarelas.


É um prato leve, nada calórico como as deliciosas sopas creme de queijo e palmito, mas que vale a degustação.


Está vendo!! Nada como 4 meses na cidade para começar a "achar" meio escondido, mas existentes traços de culinária local (além de hambúrguer, batata frita, e pizza pão é claro).

Saturday, October 14, 2006

100 anos do Primeiro vôo

Desde que cheguemos em Toronto, não comprei nenhum livro de aviação. Achei que faria a festa nos sebos e livrarias por aqui, mas tanto nas lojinhas da Yonge quanto nas Indigo, só encontro livros de aviões e de história da aviação que trazem páginas e páginas sobre os irmãos americanos e nenhuma referência sobre Santos Dumont ou os pioneiros europeus.

Eu entendo que a potência dominante escreva a história sobre a ótica que mais lhe interessa, e que eles vão puxar a sardinha para o lado deles, mas eu me recuso a ser cúmplice.

Sim, eu li ‘Nas Asas da Loucura’ e achei um ótimo livro.

O que vejo é que de um lado do atlântico eles usaram catapultas (até pedra faz um arco no céu desse modo), não houve testemunhas imparciais, evidências concretas de que tenham realizado vôos longos, não repetiram os vôos quando foram convidados a fazê-lo e 3 anos atrás, ao tentarem comemorar o suposto vôo e programaram reproduzir o suposto vôo, deram com a cara na lama. Qualquer experimento técnico ou científico só tem validade se tiver evidências reais ou puder ser reproduzido. O vôo deles não pode.

Do outro lado do atlântico, entretanto, temos uma disputa entre diversos pioneiros, competindo de forma aberta até que num cambaleante, mas documentado vôo, alçado por meios próprios, num local público e documentado em filme. Santos Dumont conquista a Taça Archdeacon, em Paris.

Já imaginou se Dumont tivesse patenteado o vôo como conhecemos? A Boing teria que catapultar os 747 para não pagar royalties....

Dia 23 de outubro de 2006 será o centenário deste vôo do 14Bis. Devemos nos lembrar.

“A história da conquista do vôo humano tem inúmeros personagens e não pode ser contada por um único homem. Das mitológicas asas de penas de Ícaro e Dédalo aos primeiros engenhos voadores do século XVIII, o sonho de voar foi acalentado durante séculos.

Em 23 de outubro de 1906, Santos Dumont (1873-1932) sobe com o 14-Bis a uma altura de 3 metros e percorre 60 metros, observado por uma multidão boquiaberta em Paris. O elegante e generoso inventor, que no começo do século já previa o uso de aviões para transportar passageiros, constrói e faz voar o primeiro avião da história”
(Scientific American Brasil Ed.12, 19, 20 e 52)

Friday, October 13, 2006

Só não aprende quem não quer...

Leitura é um dos hábitos que mais admiro por aqui. O número de pessoas que lêem nos transportes públicos, praças e elevadores por aqui é de chamar atenção. Fica até engraçado quando abrem o livro por 3 segundos no elevador enquanto o seu andar não chega.

Devido a esta grande demanda de leitores assíduos a cidade oferece uma enorme quantidade de bibliotecas espalhadas por todas as localidades.

Somos sortudos, temos a segunda maior delas aqui ao lado de casa.. Dá para perder um dia inteiro se deixar...Vai noite afora entre os vários corredores, livros, revistas, e dicionários.

Além da boa leitura só não estuda aqui quem não quer. Os cursos de idiomas ou de extensão (aqueles curtinhos de 2/3 meses) possuem o preço bem acessível, escolas espalhadas pela cidade toda e alguns deles oferecem inclusive a possibilidade de pleitear bolsa de estudo.

Estamos de olho em diversos deles, analisando as possibilidades e fazendo a nossa lista de prioridades, necessidades e diversão, uma vez que estudar para nós (tanto para mim como para o Rafa) além de desenvolvimento profissional é também um dos nossos hobbies.

Thursday, October 12, 2006

Quando chega o inverno?

Hoje estamos com sensação térmica de -2ºC.

Minha irmã me perguntou sobre o inverno esta semana, enquanto conversávamos pelo Skype. Foi uma resposta mais complicada de resolver do que eu esperaria. Afinal de contas, depende do quanto de frio vc está acostumado.

Definimos que, para nós, Inverno começa dia 15/Out. Uma das coisas legais de morar em Toronto é ver as estações bem definidas. E com isso acompanhamos a temperatura e tempo de luminosidade natural variarem de uma semana para outra.

Na segunda metade do mês de Outubro as temperaturas não passam dos 15º Celsius positivos. Isso para mim já é frio. Dentro de casa não percebemos. Na verdade só pensamos em ligar o aquecimento ou colocar um moletom quando a temperatura está abaixo dos +10ºC, mas já não se pode sair de casa sem carregar algo com vc.

O Canadá tem alguns hábitos Britânicos. Conversar sobre o tempo, e principalmente reclamar dele (muito calor, muito frio, muita chuva, etc.) certamente é um desses hábitos. Pela quantidade de vezes que comentamos sobre a temperatura, acho que estamos nos ‘adaptando à cultura local’ muito bem.
:o)

De qualquer forma, planejamento é a alma do negócio, e o sucesso está nos detalhes, se diz. Por isso é que ainda em São Paulo fizemos nossas contas, elaboramos hipóteses e desenvolvemos cenários, incluindo sobre como lidaríamos com o frio.

A foto abaixo é uma simulação da Dani na neve. Queríamos ter certeza de estarmos preparados...


* Dani na neve - Escala 1:20

Wednesday, October 11, 2006

Jornalistas na família



Na família, todos são jornalista, trabalham com comunicação ou markting. Os amigos são da área de humanas ou se arrependem de ter feito engenharia. E nós somos engenheiros.

Deve ser bem difícil para meu pai tentar ler o que produzimos. De uma geração de jornalistas que sempre leu muito, conhece história e não teve o sonso hipertexto como padrão de qualidade, nossos posts devem parecer para ele algo como ‘nós vai e depois a gente voltamos’. Fico imaginando se ele faz a mesma cara de ‘O que o Rafael e a Dani estão falando???...’ Que nossos chefes canadenses fazem do nosso Inglês-de-indio.
:o))

E não é que ao decidirmos vir para Toronto começamos a colocar os gens familiares para trabalhar? Claro que ainda não temos tecnica, volcabulário ou estilo, o ritmo é quebrado com frequência e nem sempre um começo tem seu fim.

Felizmente, num ou noutro texto inspirado conseguimos escrever algo coerente e até ganhamos nossa primeira publicação extra-Pinguim. Ficamos muito contentes quando fomos contactados pela Pri e agora ao vermos que estamos participando do Achei.ca. Quer ver o Post que publicaram? Clique aqui .

Ouvi dizer que o Pulitzer vem acompanhado de um cheque bem gordo. Espero que seja verdade... Nunca achei muita graça em ser engenheiro mesmo.

Tuesday, October 10, 2006

Form__a 1

Sou fã de Formula 1.

Gosto não só das ultrapassagens ou quando um piloto específico está numa fase de vitórias. Gosto de acompanhar o trabalho dos engenheiros, o desenvolvimento dos conceitos de aerodinâmica e motores, as sacadas técnicas, a estratégia de corrida e gosto de ver um piloto merecer ganhar, não importa muito qual deles.

E acompanho os campeonatos desde de pequeno, quando ( ______________ ___________ _ __________ ___________) e vi com meu pai a Brabham de Piquet ser campeã.

Vir para o Canadá significava que eu teria que lidar com este assunto de um modo diferente do que eu não estava acostumado, e eu estava preparado para isso. Ou achava que estava.

Existem algumas razões para eu gostar de assistir corridas por aqui. 3 delas são:

1 – Os narradores entendem do que estão falando.

2 – A corrida (________________ ___________________).

3 – Tanto o canal americano (speed tv) quanto o canadense (TSN) passam especiais sobre as corridas, iniciam a transmissão com mais de 30 minutos de antecedência e mostram os treinos livres além da qualificação.

O que eu odeio, no entanto, é ver propaganda a cada alguns minutos, no meio da corrida. Eles podiam colocar o bendito reclame numa janela no canto da tela, ou deixar a corrida passando num canto (já vi isso numa corrida de F-Indy), mas não. No meio de uma disputa, próximo a um momento importante da corrida, interrompem a transmissão. 5 minutos depois alguém já saiu da pista, ou teve uma ultrapassagem importante e vc fica sem poder ver.

Por exemplo: Nesta última corrida de Suzuka. Quando (______ ______ ________ _____ _______ _____ ______ __________ ________ ______ _______ _____ ______ ____ ______ _________ ________) e pronto!

Claro que eu tento mudar de canal! Afinal tenho 2 agora, certo? Mas metade das vezes eles param a transmissão ao mesmo tempo. A Dani fica sabendo quais são estas vezes por que eu fico xingando a tv. Ah, tem um canal de Quebec que passa corrida também, mas só raramente.

E justo agora que temos um campeonato tão disputado. De um lado a Ferrari do arrogante Jean Todd e sua proteção da FIA e o excelente piloto-Dick Vigarista. Do outro a Renault do também arrogante Flavio Briatore, com seu piloto-Don Juan.

Os dois merecem o campeonato, mas eu particularmente prefiro ( ________ ________ ___________ __________ ___________ ________ ). Vou ficar torcendo.

Por falar nisso, tomara que o tempo fique instável em Interlagos daqui a duas semanas. É sempre bom ver uma corrida animada como a da Hungria.

:o)

Sunday, October 08, 2006

Thanksgiving e Orangeville


Neste final de semana comemoramos o Thanksgiving..

Diferente dos EUA a comemoração desta data ocorre na segunda segunda-feira do mês de Outubro, mas até para isso há uma explicação. Ao contrário da tradição americana de recordar Pilgrims e de se estabelecer no mundo novo, os canadenses dão agradecimentos para uma colheita bem sucedida.

A estação da colheita termina mais cedo no Canadá comparado aos Estados Unidos devido ao simples fato de que o Canadá está mais ao norte que os EUA.

É uma reunião familiar como o Natal, onde normalmente ocorre o jantar, e os pratos que nunca podem faltar é o Peru e a Torta de Abóbora . Claro que em um país democrático como este, cada um come o que quer, desde que seja muuuito (a fama de se comer demais em Thanksgiving tb é válida por aqui), porém estes são os pratos tradicionais da data.

Neste mesmo final de semana prolongado é muito comum que as famílias saiam para ver as cores do Outono. Cada um pega o seu carro e percorre longas extensões de estrada fotografando e apreciando a linda vista. Normalmente neste final de semana do feriado é quando a natureza oferece as melhores paisagens, confirmado pelos especialistas que dizem que chegamos ao topo da intensidade e mistura de cores.

Como bons marinheiros de primeira viagem e primeiro Thanksgiving em terras canadenses (mas sem direito ao Peru), lá fomos nós ontem apreciar as cores com uma colega minha de trabalho que é “canadense de verdade”.

Realmente é fantástico, divino, indescritível em apenas um Post. Visitamos a região de Orangeville e Georgetown .

Para quem tiver a oportunidade de fazer o passeio no próximo ano, Recomendamos!!

Wednesday, October 04, 2006

A praça

Assim que chegamos por aqui ficamos hospedados em um hotel no centro e como ainda estávamos descobrindo a cidade o bate perna era inevitável (e ainda continua). Nestas nossas andanças iniciais percebemos que muitas pessoas almoçavam na rua. Eu e o Rafa achávamos muito estranho, todas aquelas pessoas na praça, muitos deles bem vestidos, segurando seu tupperware e almoçando como se nada fosse.

Após 4 meses em terras canadenses eis que me pego fazendo o mesmo.

É isso mesmo! Agora eu almoço sentada na praça, na rua (hahaha).

A experiência é nova para mim (inclusive no aspecto de preparar e trazer o seu próprio almoço, na famosa lancheira ou marmita), estou aproveitando bastante, principalmente nos dias de sol. Aproveito os poucos minutos que tenho e leio um livro ou jornal do dia para me manter atualizada.

Agora o mais curioso de tudo isso é perceber do por que eu almoço na rua. Existem algumas coisas no sistema trabalhista aqui, digo empresas, que ainda não entrei no ritmo. Este negócio de almoçar na sua mesa de trabalho, sozinho, olhando internet não está com nada (sem contar que vc está no meio de uma mordida/garfada e sempre aparece alguém querendo trabalhar, isto é, nem o horário do meu almoço foi respeitado) . Acho que cansei de ficar presa/confinada no mesmo ambiente por 8hs sem respirar um pouco, sem falar com gente diferente (conversa de cafezinho tb não existe por aqui como o Rafa já comentou).

A praça tem sido uma boa escapatória para este sistema de "escravidão" (hahaha), pelo menos tomo sol, leio livros, vejo as pessoas caminhando e as crianças voltando da escola. A sensação de bem estar é muito boa, e o melhor de tudo isso é saber que nesta praça onde fico nunca estou sozinha, sempre aparece muuuita gente para fazer o mesmo. Pelo jeito os almoços na rua é uma tradição aqui. Fica diferente aos olhos de quem acaba de chegar, mas em poucos meses acaba fazendo parte do dia a dia.

Sunday, October 01, 2006

Touchdown!!

Mais um sábado chuvoso pela frente e eis que a programação da noite ficaria restrita a algum local fechado. Durante a semana recebemos um e-mail dos nossos mais novos colegas e vizinhos nos perguntando sobre o jogo do Argos X Peders e é claro que no mesmo instante já corri para ver tudo e tentar providenciar os ingressos.

Conseguimos os ingressos, sim!! Em um corredor mais lateral do que o primeiro jogo que assistimos, porém fileiras e mais fileiras para baixo, tivemos uma visão ainda melhor de tudo o que acontecia no campo (exceto do telão), sem contar que a torcida neste lugar era muito mais animada e misturado com o time adversário, o que fez com que rolasse aquelas provocações mas tudo em ritmo de brincadeira.

Acompanhados de um casal super animado e cheio de expectativas (pois este seria o primeiro jogo de Football deles) lá fomos nós a caminho do Rogers Centre. O jogo foi ótimo, e para fechar bem a noite eis que vimos 3 touchdowns por falta de 1 :)

Pulamos de alegria e comemoramos tudo o que tivemos direito. Descobrimos também que toda a produção do Show Bizz que acontece é repetida em todos os jogos (as brincadeiras são as mesmas, e os intervalos bastante parecidos). Mas o que importa mesmo é o jogo, e este valeu!

Foi concorrido, animado e disputado..

Melhor do que tudo isso é saber que em pleno sábado de chuva e frio (11ºC), mais de 32 mil pessoas comparecem ao estádio (que estava com o seu teto fechado, fazendo com que o clima lá dentro estivesse muito bom, sem precisar usar casacos).

Praticamente todos chegam/voltam de metrô (acreditem se quiser, a volta é uma bagunça, mas uma bagunça organizada hehehe)

Nos últimos 4 minutos o time adversário tinha a possibilidade de empatar o jogo com um touchdown. Ai sim que todos participaram de todos os lados, parte gritava a favor, parte contra e foram os últimos 4 minutos de tensão até que o juiz dá fim de jogo (23 X 16).

Obrigada aos vizinhos pela ótima companhia e aproveito para reforçar o convite para os próximos jogos já que agora vocês já estão expert nas regras :)

Friday, September 29, 2006

Portas abertas em Toronto

Sempre soube que ao morar no exterior muitas portas seriam abertas, mas eu não esperava tantas.

Só para chegar ir e voltar do trabalho, são 18. Ou 32 se escolher passar pela passagem subterrânea.

A maior parte dessas pesadas portas vem em duplas, destinadas a segurar o frio e o forte vento que tem por aqui. A maior parte delas tem algum tipo de auxilio à pessoas necessitadas, abrindo ao apertar de um botão. Com uma frequência maior do que eu gostaria, vejo pessoas usando os utilizando sem nenhum motivo.

Já comentamos que as pessoas não lavam as mãos ou escovam os dentes? Um nojo. E esse nojo fica ali nas centenas de portas que temos que atravessar todos os dias. Isso sem falar nos corrimões do metrô. Por causa disso, acabamos criando o hábito de lavarmos nossas mão muitas vezes por dia. Parece até uma mania. Levamos também uns potinhos de gel desinfetante, caso queiramos parar num restaurante e comer algo. Às vezes acho que estou ficando velho, ranzinza e chato, mas aí vemos alguém usar o banheiro no trabalho e, no máximo, dar uma molhadinha na ponta dos dedos. Sem sabão nem nada.

Ah, e ainda olham feio por que estamos escovando os dentes! Só falta inventarem talheres comunitários.

Eca.

Thursday, September 28, 2006

Halloween



Já estamos em ritmo de Halloween aqui em casa. Claro que antes de chegar a tão sonhada noite para os "trick-or-treating" vamos comemorar o Thanksgiving.

Estou adorando toda esta decoração de Dia das Bruxas e todos os ornamentos que temos para vestir e decorar a casa. Garanti parte do visual da nossa casa e estou curtindo!

Já avisei a Mirela de que se ela quiser eu levo a Mari para pedir doces e aproveito para ganhar alguns para mim!

Como estudei inglês desde pequena entrar neste ritmo de Halloween está sendo o máximo, uma vez que estas festas sempre foram mto comentadas, mas infelizmente não são tão populares no Brasil.

É bem gostoso sentir o clima de algo que vc sempre ouviu falar muito, mas que nunca tinha visto frente a frente.. Não vejo a hora das casas colocarem as abóboras para fora.

Temos ainda 1 mês pela frente, mas estou vendo que será cheio de surpresas
e fotos.

Fotos das casas da vizinhança em breve, algumas da nossa decoração segue no post.

*O Rafa estudou em uma escola de inglês mais séria do que a minha então este ritmo de festa e baladinha nunca existiu na escola dele.



Wednesday, September 27, 2006

Cidade cultural

Foi aberta a temporada cultural "indoor"! Acontecem eventos o ano inteiro nesta cidade. É impressionante o cronograma de atividades e feiras que são disponibilizados todos os finais de semana! Sendo que a maioria deles são oferecidos gratuitamente (festival italiano, grego, indiano, feira do livro, diversas paradas e desfiles, música).

Ultimamente a programação de teatro, cinema, e musicais tem se intensificado de maneira notável. Por curiosidade fui me informar quanto aos valores e me surpreendi ao ver que os ingressos para o musical Chicago variam de 26 a 84 dólares, valores que podemos considerar acessíveis, uma vez quando comparados aos valores oferecidos em SP.

Aqui ao lado de casa temos o Centre of Arts que também oferece lindos espetáculos e apresentações de ballet, orquestras sinfônicas, entre outros..

O jornal está recheado de indicações para peças de teatro e podemos garantir que com toda esta diversidade (para todos os gostos e bolsos) não tem como não sair de casa nos finais de semana para uma atividade prá lá de interessante.

Tuesday, September 26, 2006

Diferenças

Tudo bem que nós somos latinos, e isto explica sermos passionais. Também somos Brasileiros, um indicativo de amabilidade e solicitude, mas o outono trouxe um comportamento um pouquinho diferente do que eu esperava.

Há anos trabalho com o pessoal dos Estados Unidos e já estava acostumado ao modo anglo-saxão de comportamento. São mais reservados e sisudos principalmente no que se referia ao trabalho. E também já vi muita patada sendo desferida em ambientes de trabalho e universidades, mas confesso, o modo daqui me surpreendeu um pouco.

Se vc fica no seu canto, não pergunta nada e faz o que precisa, ótimo. Ninguém te incomoda e trocam-se sorrisos. Mas trabalho significa problemas a serem resolvidos e interação. E aí que achei certa diferença.

Ah, é preciso lembrar que estou levando em conta que a mesma expressão tem significados diferentes para nós. Por exemplo, se alguém diz que vai fazer algo, responde-se sem pestanejar: "Bom para você". Para nós pareceu que estava-se falando "E eu com isso, idiota?", mas como todos seguiram sorrindo e usando esta expressão, logo estaremos fazendo o mesmo.

O problema é quando ninguém está alegre. Se alguém lhe vem perguntar algo que não é você que deve resolver, o mais 'assertivo' seria, talvez, um: "Infelizmente isso não é de minha responsabilidade. Você já tentou procurar o departamento X?". O sistema local diz: "Não me importo, não é meu problema". Mesmo numa reunião após ter oferecido ajuda e resolvido algo para um colega de trabalho, ao questionar sobre algo no meu projeto ouvi "Ah, mas aí é problema seu".

Mesmo quando eu e um gerente estávamos para entrar numa sala de reunião reservada, e o grupo que ainda estava lá deu a entender que gostaria que trocássemos com eles, pois seria mais fácil se não tivessem que se deslocar, a resposta foi "Por acaso você acha que eu me importo?" E já foi sentando-se à mesa antes dos outros sequer levantarem. Ele tinha razão no conteúdo, mas a forma...

Logo vamos adotar isso em casa, para adaptarmos melhor à cultura local. Por exemplo:
- Antes de chegar em casa, vou passar no mercado. Sabe se precisamos de pão de forma?
- Se vira, não é problema meu. Por falar nisso, vou chegar mais cedo e passar na lavanderia hoje.
- Bom para você.

:o)

Monday, September 25, 2006

Cidade grande?

Vista do trabalho em Toronto

Toronto é a maior cidade do Canadá, o centro comercial e financeiro, mas muitas vezes nos parece uma cidade pequena.

É verdade que Downtown tem uma grande concentração de arranha-céus, e no cruzamento de grandes avenidas sempre existe um agrupamento de edifícios, mas em geral a cidade é composta de edificações baixas e casas. E isso é um ponto positivo. Tenho certeza é um dos aspectos que aumentam a qualidade de vida daqui, além de nos deixar com uma vista bonita das árvores e casa (já disseram que Toronto é uma cidade dentro de um parque).

Mas ainda assim (ou por causa disso) temos a sensação de que moramos numa grande cidadezinha. Uma cidadezinha com certa quantidade de trânsito e metro cheio, mas sem problemas de segurança e na qual não existe um mar de prédios como São Paulo. Por falar nisso, Toronto e arredores deve ter certa de 5 milhões de habitantes. Menos de 1/3 de São Paulo, mas mesmo assim, mais que Campinas, por exemplo.

Esta experiência de morar no "parque" é muito satisfatória, por que nos dá sensação da liberdade que não usufruíamos em SP.

Se vc quiser bagunça em 20min vc chega na movimentada intersecção Yonge x Bloor, mas se vc resolver que quer paz e sossego, em outros 20min vc estará de volta a vida pacata, arborizada e bucolica que temos em nosso bairro.

Fica ai um as fotos para fechar o post para efeito de comparação da vida antes e depois de morar na "fazendinha".

No final das contas gostamos muito daqui, mas sentimos falta da vida na cidade grande.

Vou tomar o caminho da roça agora, até mais... :o))

Vista do trabalho em São Paulo

Saturday, September 23, 2006

Fomos à feira



Semana passada, por causa de uma promoção dentro do trabalho da Dani, ganhamos um convite para uma feirinha da L'Oreal com produtos em até 80% de desconto. Neste sábado lá fomos nós.

Eu não entendo quase nada. Apesar de ter crescido com 3 irmãs e minha mãe, e ter quase 3 anos de casado, as marcas Biotherm, Garnier, Lancôme, Redken, Giorgio Armani, Ralph Lauren, La Roch-Posay, entre outras me são todas parecidas. Mais ou menos como... alface. Sei que tem alface crespa, lisa, americana... mas para mim é tudo alface.

Do alto da minha sensibilidade para o mundo fashion, fomos chegando ao local de vendas e vimos as mulheres saindo carregadas. Pelos menos umas 3 sacolas cheias para cada. Vi um brilho de alegria e determinação nos olhos da Dani. Parecia aqueles programas da Discovery channel onde o predador vê sua presa e sabe que vai fazer a festa.

Bom, eu me sentia no meio de um ataque de leoas. Ou então naquele filme do Jerry Lewis em que ele precisa tomar conta de uma loja de departamentos.

A competição era feroz. TODAS abriam as caixas para ver os produtos. E em todas as bacias (sim, bacias!) tinha o aviso de não abrir as embalagens. Elas passavam os produtos, davam sacoladas umas nas outras, ficam esperando uma devolver certo produto para ver exatamente aquela unidade... E eu num cantinho mais ou menos como os outros poucos maridos, escondido.

O bacana foi ver o quanto os cosméticos são universais. O comportamento (mais educado para umas, menos para outras) era o mesmo. Européias, asiáticas, indianas, sulamericanas, árabes -mesmo as de burca- passavam de bacia em bacia experimentando os creminhos e loções coloridas que não sei direito para que funcionam.

Após algumas horas de batalha depois, fim da prova de fogo para qualquer casamento. Voltamos eu e a predadora com suas 3 sacolas de alface.

Já estou me preparando psicologicamente. Ano que vem tem mais!

Cores


Hoje inicia o Outono, e o mais engraçado é que se eu estivesse no Brasil hoje seria um motivo de bastante alegria, por que eu sempre ficava na expectativa do fim do inverno (estação do ano que eu menos gosto), mas por aqui o comportamento está sendo diferente.

Já está friozinho de manhã, e a tarde beira os 17ºC, o que fez com que você não use mais regatas e bermudas. A coisa boa, é que os chinelos (que eu tanto reclamo) estão sumindo naturalmente . Apesar das baixas temperaturas (por que 7ºC de manhã é invernão em SP) a paisagem compensa.

Da nossa janela do apartamento temos uma vista que não podemos reclamar (diga-se de passagem, eu adoro monitorar esta paisagem), e veja que já notamos diferenças nas cores.

Conversando com uma colega de trabalho canadense, ela me disse que este ano as cores chegaram mais cedo, por que o outono também foi regrado. No ano passado, como o outono ainda foi quentinho, as cores começaram aparecer só no final de Outubro.

Para vocês terem uma idéia, esta é a paisagem da nossa janela em Julho e em Setembro. Assim que variar um pouco mais mostraremos a diferença.

Thursday, September 21, 2006

Quase 4 meses...


Podemos dizer que ao chegarmos próximos de completar 4 meses em Toronto, nossa vidinha já voltou ao que tínhamos em SP. Estamos muito contentes pelo o que conquistamos e pelo quanto batalhamos.

Na verdade muita gente fica interessada só no resultado final, mas esquece que não foi fácil nos desfazer de todas nossas coisas em SP, largar dois bons empregos, toda aquela estabilidade por uma vida incerta.

Desde que chegamos as barreiras foram: procurar apartamento, entender como funciona a prestação de serviços por aqui (que é tão caótica quando a de SP), para o Rafa ficar de 8/10 horas por dia procurando emprego, agüentando todo blá blá blá do COSTI (que no final foi isso que nos ajudou mto conseguir o primeiro trabalho) e carregarmos compras da Ikea nas costas.

Mas agora eu olho para trás e fizemos tantas coisas nestes 4 meses que daria um longo post se entrássemos nos devidos detalhes.

Este post não é para dizer que todos que virão para cá terão a mesma “sorte” ou “competência”, mas fica ai o recadinho para todos aqueles que acabaram de chegar ou para aqueles que estão prestes a desembarcar de que força de vontade, determinação e disciplina ajudam muito no processo de adaptação e garante o sucesso desta jornada. Não precisa vir cheio de exigências, mas sim com uma listinha de prioridades, ter “foco já ajuda e faz toda diferença”.

Obrigada a todos que nos ajudaram desde quando chegamos aqui, seja pessoalmente ou por e-mail. Todas as dicas foram valiosas e nos ajudaram a chegar onde estamos.

Wednesday, September 20, 2006

Olha o frio chegando!

Depois me perguntam por que estou desesperada para terminar as nossas compras de inverno.

Olha a previsão do tempo que temos para a próxima semana.




Ainda falta luva, gorro e cachecol, se souberem de algum lugar com produtos bons e baratos deixem a dica aqui no Blog.

Monday, September 18, 2006

Mapple Leafs



As botas de neve já estão garantidas, conforme comentamos no post anterior que estávamos na busca das botas, eis que achamos uma loja com 40% de desconto. Aproveitamos a promoção e já garantimos a nossa. Para o fim da lista agora só falta luvas, cachecol e gorros (pq o mais pesado em preço e peso já foi).

O domingo foi esportivo.. Como estamos na terra do Hockey já estava passando da hora de assistirmos um jogo ao vivo e em cores. Estivemos no Ricoh Coliseum na companhia da Lu e Wander, Mel e Ken onde assistimos um jogo do Maple Leafs (time mais famoso e tradicional de Hockey, mas que não ganha desde 1967 pelo o que me falaram rsrsrs).

Está parecendo aquela epoca que o Palmeiras ficou na fila por mais de 18 anos e eu criança inocente na época torcíamos para uma time que nunca tinhamos visto ganhar (depois de tanto sofrer desisti do futebol). O jogo foi Mapple Azul X Branco e serve para selecionar os melhores para o time da "primeira divisão". Apesar de fazer bastante frio, a experiência foi bem legal, mas ainda assim fico com o futebol americano.

Eu não queria dar minha opinião antes de ver o Hockey pessoalmente, mas agora já já vi os dois, continuo com os Argonauts (por falar nisso, o alce que ganhei foi batizado de Argo's)!

O Rafa gostou mesmo dos Maples, e o Wander pela cara de satisfação que saiu do rink tb.. O jeito é reunir as meninas para o futebol e meninos para Hockey. Vamos qual será o próximo jogo a ser avaliado. Baseball?? Tô fora!

PS. O Rafa é São Paulino

Sunday, September 17, 2006

A velha calça desbotada

E não é que estamos quase preparados para o inverno. Precavidos como somos, nós e nossos vizinhos fomos comprar botas impermeáveis, gorros, protetores de orelhas, luvas, cachecóis, etc., antes que a coleção 2007 chegue às lojas e as promoções acabem.

Passamos na Sears, na Timberland e fomos também na Mountain Equipment, na King West st., onde achamos algumas lojas para equipamentos de alpinismo, acampamento e esportes ao ar livre.

As lojas tem de tudo e o Rafa se divertiu muito vendo sleep-bags para –30ºC, equipamentos e todo o tipo de bugigangas que alguém que vai acampar pode precisar.

E não é que encontramos nossas botas? Infelizmente o Rafa estava usando uma nem tão desbotada calça jeans que ele tem desde os anos 80 –sabem como é, cintura alta, boca estreita, quase uma semi-bag (eu odeio!)– e ela nem conseguiu cobrir a bota. Ficou bem engraçado.

Diz ele que ainda usa isso por ter o mesmo corpinho de 17 anos, mas não quero nem saber. Vou já aproveitar a oportunidade para doar esta peça de museu, que já passou da hora.

Wednesday, September 13, 2006

8 coisas sobre mim

Putz que coisa mais dificil foi arrumar só 8 coisas para falar, não tinha um desafio mais fácil não ?!?!

A missão veio da Mirella, vamos ver o que consegui listar:

1- Estudei em colégios de freiras por 13 anos até entrar na faculdade.

2 -Apesar de ser magra eu adoro comer. Amo trash food, fritura, refrigerente, salgadinhos e doces

3 - Sou pontual e odeio esperar

4 - Impaciente ao extremo, se precisa fazer ou comprar, tem que ser agora, esperar para que?

5 - Me enrolaram 1 ano até me pedirem em namoro (haha, brincadeiras a parte eu e o Rafa trabalhávamos juntos há mais de 1 ano quando rolou aquele "Acho que gostei de vc!") Mas valeu a espera!

6 - Morro de saudades da minha infância, eu era feliz e sabia!!!

7 - Meu sonho de consumo no momento é achar aqui em Toronto um restaurante nota 10, com aquele cheiro de comida caseira que eu tanto adoro

8 - Sou louca por cosméticos e assumo meu lado perua sem problemas se for preciso (sou fresquinha sim hahaha).

Até que depois de analisar estes 8 itens, me considero uma pessoa normal. hehehehe

E agora o desafio vai para: Ana Célia, Luci, Monique, Paula e para qualquer outro que se inspirar!

Sunday, September 10, 2006

Argonauts



Precisa de post para oficializar que eu adorei a primeira partida que vi pessoalmente de futebol americano?

Sai feliz da vida, com a certeza de que quero voltar muitas outras vezes.

Deve ter gente ai do outro lado lendo e me achando maluca, pensando que isso é esporte para doido, e que há sempre algo melhor para fazer do que ficar 3 horas sentados em uma arquibancada (passando frio) assistindo aquele bando de gente se estapear e se amontoar um em cima do outro. Sem comentários! :)

Posso garantir de que o jogo é um show a parte, além das grandes jogadas, há tb mta interação para manter os expectadores animados. É sorteio de brinde, música nos intervalos, coreografia com cheerleaders, o telão dando “ordens” para a torcida fazer barulho e tudo mais. É uma produção tipicamente americana, mas que está de parabéns.

Estávamos em mais de 26 mil pessoas e a organização estava nota 10 (sem fila para entrar, comer, instalações super organizadas e limpas).

A única tristeza é que apesar de termos ganho o jogo contra os Tiger Cats nos últimos 20 segundos (11x9), sai de lá sem gritar “Touchdown”. Esta foi a única frustração, pois eu já esta pronta, na expectativa para soltar o grito, mas terei que deixar para a próxima oportunidade, não foi desta vez.
Acho isso é ótimo, pq assim já tenho desculpa para voltar lá a próxima vez. Ingressos para os próximos jogos na Ticketmaster.

Thursday, September 07, 2006

Supermercados e afins

Muitas pessoas escrevem para nós perguntando sempre quais são os melhores supermercados aqui. Na verdade não tem melhor ou pior, varia mto do que vc procura e onde vc está localizado.

Com relação a preço ninguém bate o No Frills, porém não o encontramos em todos os bairros (por exemplo, aqui perto de casa não tem nenhum...). Loblaws é a nossa opção mais próxima, Dominion tb é uma boa pedida, tem bastante oferta e fica aberto 24hs.

Agora para quem tem carro a opção seria dar uma passadinha no Costco que é atacadista, e o preço unitário dos produtos acaba compensando (eu ainda não o conheço mas só ouço boas referências). Opções não faltam, ofertas tb não, precisa apenas localizar quais são os supermercados que estão na sua região e dar uma olhada no Flyer semanal para aproveitar as promoções da semana.

Ah, e no começo, quando morávamos perto da Bloor e Younge, íamos sempre no Rabba. Cada um deles tem um leque de produtos e marcas diferente.

Não é bem supermercado, mas se precisar de eletro-eletrônicos, temos a Futureshop e a Best Buy como melhores opções.

Dica do dia : Não cheguem nem perto do Wal-Mart. As prateleiras são sujas e bagunçadas, as pessoas se 'estapeiam' e só encontramos tranqueiras. Nem de longe tem o mesmo perfil do Wal-Mart do Brasil. O preço compensa, mas o stress é garantido.

Tuesday, September 05, 2006

Canada Air Show


Neste último fim de semana tivemos o feriado do dia do trabalho, a despedida do calor, das férias escolares e de algumas atrações da cidade. E para marcar este Wake-up calling do inverno, o Canada National Exhibition centre encerrou sua temporada de 4 meses com o Toronto Air Show.

Bem, não consegui assistir às 3 apresentações, como reza o manual do fã de aviação, mas pude aproveitar um pouquinho.

Sábado não fomos. Estava chovendo muito, não conhecíamos o lugar e não estávamos preparados.

Domingo após andarmos um bocado para achar o melhor lugar da cidade, pudemos ver todo a apresentação. Ficamos na beira do lago e foi possível ver os aviões passando ao nosso lado. Na verdade, era possível ver e ouvir os jatos por toda a cidade. A lista foi grande: aeronaves da 2ª guerra (T6, B25, T34), caças (F18, F16, F15), ‘clássicos’ (F86, F104), outros (P3, C17, Su26) e a ‘Esquadrilha da Fumaça’ deles (Snowbirds). Foram 3 horas de apresentação, acrobacias e passagens tão baixas que o barulho dos pós-combustores fazia a arquibancada tremer. Puxa, eu poderia escrever páginas sobre o show...

Felizes da vida, lá fomos nós de volta na Segunda-feira. Enquanto no Domingo o tempo ainda estava bem frio, nublado e ameaçava chuva, o que fez com que o CNE não estivesse muito cheio, na Segunda-feira ao contrario, estava o caos. Desfiles, passeatas, apresentações de rua e o último dia do evento causaram trânsito e aglomeração, e por isso não chegamos nem perto das bilheterias. Em compensação ganhei o dia por ainda poder ver algumas passagens de um B1 e Mig17. Valeu!

2007 que se prepare. Já estou aprendendo a fazer fotografia aérea e levaremos lancheiras e guarda-chuvas se necessário. Vou bater-ponto nos 3 dias de apresentação.

E talvez eles abram também a exposição estática para o publico. Este ano não houve nada por “problemas de segurança”.

Foi o programa mais legal que fizemos por aqui. Coisa de fã, claro.

Monday, September 04, 2006

Restaurantes em Toronto

É fato, estamos na terra do "hamburguí", mas variedade culinária pelo menos em Toronto, é excepcional, porém vc precisa ter um paladar bem diversificado para gostar da comida aqui.

Eu nunca arrisquei a comer nada mto diferente do que estamos acostumados, mas em toda esquina vc encontra restaurantes indianos, vietnamitas, chineses (que não é o China in Box que conhecemos), tailandeses...

Dependendo da região que vc estiver, dá para encontrar restaurantes gregos, italianos, portugueses, espanhóis, franceses, e até pizzarias com forno a lenha. Enfim tem de tudo um pouco.

É como SP?! Não, a comida tem sabor diferente, os ingredientes são outros, o modo de preparo e principalmente a higiene não é aquela que conhecemos. Acho que talvez seja por isso que nunca arriscamos a comer nada mto trash.

Além do mais, se vc busca um restaurante mesmo (arrumadinho) sem cara de fast food, o jantar para duas pessoas não sairá por menos de 80 dólares, o que é um dinheirinho razoável por aqui.

Quer ver a lista de restaurantes que temos, localização, e preços? Clique aqui.

Friday, September 01, 2006

Mudança no comportamento

Não sei se já comentei com vcs, mas a medida que o tempo esta mudando em Toronto, o humor das pessoas esta alterando também.

Na empresa onde eu trabalho, de umas 2 semanas para cá só escutamos as pessoas falarem sobre o tempo e da para perceber a cara de “terror” delas por que o frio esta chegando. Quando elas comentam que o verão esta acabando, os coitados só faltam chorar. Eu fiquei impressionada como esta coisa das estações mexe com a vida das pessoas.

Nos por enquanto estamos nos divertindo com tudo, claro ainda não passamos por nada menor que 12ºC aqui. Daqui alguns meses é bem provável que vcs encontrem algum post meu reclamando tb do frio (eu odeio frio, e isso sempre foi assumido).

Este foi um fator interessante que nos chamou atenção. Na empresa ou nas ruas já é possível perceber que o povo ficou mais carrancudo, as vitrines das lojas já mudaram e posso garantir que a moda outono/inverno da de 10 a zero na primavera/verão (quero voltar a fazer aniversario no invernoooo).

Enquanto o frio congelante não chega, estamos aproveitando da melhor maneira possível, andamos na rua, de bikes e depois pensaremos se vale realmente a pena ficar carrancudo por 4 meses (hehehe), mesmo pq já que estamos congelando, ficamos com a missão de aprender esquiar.

Thursday, August 31, 2006

Pão de Queijo em Toronto

Quem disse que não tem Pão de Queijo em Toronto?

Nem eu estou acreditando nos meus dotes culinários. Na verdade, apesar de gostar de cozinhar eu nunca fui mto boa cozinheira no apto que morávamos em SP. O curioso é que enquanto eu morava com a minha mãe, os meus quitutes eram deliciosos, e só foi eu mudar de casa que o encanto acabou, eu só preparava trash food, o Rafa (coitado!) ficava na expectativa para saber qual era a surpresa do dia, e eu claro que desapontada, mas me esforçando para melhorar...

Desde que chegamos aqui em Toronto eu adorei todos os utensílios e inclusive o fogão monstro que temos aqui. Os quitutes voltaram a ser bons e até Pão de Queijo deu certo (claro que com ajuda da vizinha, pq eu nunca tinha feito Pão de Queijo antes), mas não é que funcionou?! Ta ai a foto para provar que eu não minto.