Saturday, July 05, 2008

Em detalhes

Idioma é um assunto que me interessa muito e acho que por isso acabo voltando com freqüência a esse tema. Uma das coisas me diverte em Toronto é que, assim como as pessoas falam diversas línguas e estamos sempre aprendendo a entender dialetos, sotaques e expressões, a torre de Babel em que vivemos nos apresenta o desafio de aprender a comunicação 'paralela' e a diferentes formas de comunicação não verbal.

Os que têm o espanhol como primeira língua ficam dizendo "sim", "hum" e outros para indicar que estão prestando atenção. Os que origem japonesa movem a cabeça de forma que nos parece que estão concordando com o que falamos, só para descobrirmos depois que acham que está tudo errado. A diversidade de maneirismos é enorme.

Os canadenses ficam calados e de forma educada nos deixam terminar todo o raciocínio antes de falar algo. Quando chegamos em Toronto não era sempre que distinguíamos entre o olhar de 'estou prestando atenção' e o de 'não estou entendendo o que vc quer dizer' e acabei desenvolvendo o hábito de explicar o que quero dizer mais do que o necessário.

Mas vejam só. Eu dizia que precisava de um relatório XPTO. Como resposta, silêncio (afinal, meu interlocutor está esperando para ver se eu havia terminado o que tinha para falar). Eu achava que não havia sido claro, e explicava da onde vinha o relatório que precisava. Outro rápido momento de silêncio e novamente pensava "Ué, ele não me entendeu?" E lá vinha mais uma explicação, sobre o conteúdo do relatório...

Bem, pela longa explicação dada, parece que ainda não perdi o velho hábito, hehehe

4 comments:

;) Conexao Toronto said...

ahahah.. eu tenho o mesmo habito..
Ate perceber que eles estao eh pensando no que vao responder..
Outra coisa que tenho mania eh de falar sem ter certeza absoluta.. Aih eles levam a serio, e depois eu tenho que explicar mil vezes que eu nao estou completamente certa disso, que vou verificar e depois falo.. Depois disso ter me causado alguns mal entendidos no trabalho comecei a dizer: vou verificar e depois te falo.. hehehe..

;)

Wagner said...

"Os que origem japonesa movem a cabeça de forma que nos parece que estão concordando com o que falamos, só para descobrirmos depois que acham que está tudo errado"

Hahaha, bela descricao. Eu vivo esse drama diariamente com chineses aqui na empresa q trabalham... :) Belo post.

K said...

Vira e mexe, durante uma conversa aqui no Brasil, fico me perguntando se todo mundo faz "ahã" enquanto o outro está falando pra dar sinal que está acompanhando tudo. Está respondido :)

Realmente, lembrando agora, os canadenses demoram um pouco pra responder e a gente fica naquela ansiedade pra saber o que está acontecendo. Mais ou menos como acontece todas as vezes que passo na imigração americana. O cara pergunta, eu respondo, e ele não fala nada. Antes eu ficava falando, nervosa, agora aprendi que eu devo me manter calada até ser questionada novamente.

Beijos,

K.

Mirella said...

ahahahah... to aqui rindo!
Agora me diga uma coisa, já aprendeu a entender quando Indiano diz sim ou não?
Carambam, aquele movimento da cabeça deles, me deixa doida :0).
bjs