Friday, September 26, 2008

Andando a gente chega lá..

*Yonge X Bloor ontem a tarde após a parada do metrô

Cabos do metrô se romperam no final da tarde de ontem e era o que a cidade precisava para dar uma agitada na rotina das pessoas. Era hora do rush, depois de muita confusão a estação Bloor X Yonge (equivalente a estação da Sé) foi fechada as 17:30 para desespero de muita gente.

Por sorte eu ainda estava no escritório quando o Rafa me ligou dizendo que o metrô estava com problemas e que estava na porta do prédio onde eu trabalho para que fizéssemos alguma coisa na região ao invés de nos estapearmos com as pessoas e tentarmos voltar para casa.

Percebemos que o problema não era tão simples, que demoraria mais do que uma sessão de cinema e que o jeito era tentar voltar andando para casa.

A caminhada de 7km foi boa, o tempo estava agradável, viemos conversando e eu vendo vitrines.

Coisas que me chamaram a atenção durante a confusão toda:
1- A comunicação do TTC às pessoas foi horrível, ninguém sabia o que tinha acontecido, quanto tempo demoraria para voltar ao funcionamento normal e conforme o esperado os shutters (mini onibus) demoraram a aparecer.
2- Na metade do caminho, percebemos que pessoas que tinha van, abriam as portas do carro e gritavam “Vamos até estação XXX, temos 2 vagas, quem quiser pode entrar”. Detalhe: não era lotação e eles não estavam cobrando nada por isso, era um favor já que todos estavam a pé.
3- Os meios de comunicação demoraram horas para notificar o problema e em alguns jornais online o assunto nem foi mencionado (!!!)
4- É muito comum as pessoas “racharem” o taxi. Vários desconhecidos entram no carro, e vão até um ponto comum. Vimos algumas pessoas saindo do taxi e outras entrando para substituir a que saiu, enquanto outras ficavam dentro do carro.

Enfim, a bagunça foi generealizada para uma cidade que pouco acontece. É nestas horas que eu me preocupo e percebo o quanto o pessoal está despreparado para algo mais sério. A cidade é relativamente pequena, baixa população e mesmo assim eles conseguem fazer de uma parada de metro uma sitação caótica quase que fora de controle (datalhe: linhas rosa e verde do metro funcionando normalmente). Imagina se algo mais sério acontecesse por estes lados?! Prefiro nem pensar ou estar bem longe se este dia chegar.

Pontos positivos: fizemos exercicio, aproveitamos para andar em áreas que normalmente só passamos de carro ou metrô, agradecemos por morar perto de uma estação metrô e que apesar da longa caminhada chegamos relativamente fácil (sem depender de onibus lotado ou go transit).

3 comments:

Jeanne said...

tudo o que os noticiarios diziam era que um cabo do metro havia se soltado e que 65 mil pessoas ficaram na mao.
O metro transporta ate 1300 pessoas mas um onibus apenas 50 entao eles disseram que seria impossivel que as pessoas conseguissem voltar para casa.

Para ajudar, o viva tambem entrou em greve e quem precisou de onibus intermunicipal ficou na mao de novo.

Em momentos assim toda aquela educacao que vemos no dia-a-dia transforma-se em desespero, selvageria e falta de educacao.
Bjs

Paula Regina said...

Menina nem me fale, eu era uma destas pessoas ontem! Estava a caminho da Humber quando fiquei presa no metro e tive que voltar para casa. Fazer o que né?
bjs

AV said...

Nem me fale... Fiz uma baldeação: resolvi voltar sentido oeste (até St George), depois norte na university line até Glencairn e de lá pegar o ônibus (14) para Davisville...esperei mais de 30 min. pelo ônibus... no final nem sei se valeu a pena, mas pelo menos não voltei espremida no ônibus. Da próxima vez acho que vou arriscar voltar andando! Bjos